2 de setembro de 2016

Dicas para levar seu Pet em viagens de ônibus

Por: 

Quero Passagem

Categorias

Na hora de viajar, as pessoas que possuem animais de estimação nem sempre querem deixá-los sozinhos em casa ou deixar sob os cuidados de outra pessoa. Por isso, já existem leis específicas para o transporte de animais de estimação em ônibus e aviões as quais, além de assegurar a segurança dos viajantes, também garantem o conforto de animais e passageiros. Seja de ônibus ou de avião, é importante identificar os bichinhos de estimação com nome e telefone na coleira. Lembre-se também de ter os documentos de vacinação em dia para evitar imprevistos. Identificar os animais e ter os documentos de vacinação em dia são dicas fundamentais para evitar imprevistos e aproveitar ao máximo sua viagem sem abrir mão da companhia de seu animal de estimação.

Documentação necessária para viajar

Viajar com animaisPara viajar de ônibus, cães e gatos não precisam apresentar o GTA (Guia de Trânsito Animal), mas o dono deve ter em mãos um atestado que comprove as boas condições de saúde do animal – o documento deve ser emitido no máximo 15 dias antes da viagem. De acordo com o regulamento da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), para que o animal de estimação viaje em ônibus rodoviários que circulam em São Paulo, o dono deverá pagar uma passagem extra para acomodá-lo ao seu lado. Antes, era permitido que os animais viajassem no corredor ou próximo ao dono durante a viagem. Agora eles devem ser ficar ao lado de seu dono, sempre em caixas especiais para transporte.

Vale lembrar que em cada ônibus somente dois animais podem ser levados por vez e somente animais de pequeno porte – o máximo dez quilos – poderão viajar. Por isso é sempre importante se informar, já que cada companhia rodoviária mantém suas regras para essas viagens em condições especiais. Em São Paulo, não é permitido o transporte de animais em ônibus intermunicipais. Caso o dono insista em levar seu animal de estimação, eles estarão sujeitos a pagar uma multa de aproximadamente R$ 180. A única exceção são os cães-guia, que são isentos de pagar taxas extras e sempre poderão acompanhar seu dono.

assine nosso feed

compartilhar