11 de novembro de 2014

Quero Passagem quer intensificar venda internacional em 2015

Por: 

Quero Passagem

A facilidade na hora de reservar as passagens rodoviárias para quem mora fora do Brasil, rendeu uma quantia significativa em conversões de venda para o site Quero Passagem. Além do ótimo desempenho obtido durante a Copa do Mundo, o número de viagens rodoviárias fidelizadas no portal, deve ser ainda maior para os primeiros meses de 2015. Se depender do esforço da agência virtual lançada no final do ano passado, pelo menos 30 mil estrangeiros devem reservar suas passagens de ônibus todo o mês, através do buscador nas versões inglês e espanhol.

Serviços da Quero Passagem podem ir parar no México.

Para atingir a meta, o CEO da Quero Passagem, Lukasz Gieranczyk, sabe que vai precisar superar a marca de 50% das vendas obtidas durante altas temporadas, ou quem sabe se aproximar dos 80% das reservas efetivadas durante o mês da Copa. Atualmente quem não possui CPF e só tem cartões internacionais consegue comprar os bilhetes tranquilamente. Além das formas de pagamento facilitadas, o site também oferece versões bilíngues para ajudar a navegação de turistas estrangeiros. Lukasz também pretende apostar em novas integrações para alçar voos mais altos, no ano que vem. É possível que o portal de venda de passagens integre também o serviço de reserva de hotéis, aquisição de seguro-viagem e aluguel de carros.

O jovem empreendedor também estuda a ideia de lançar o serviço virtual para quem quer andar de ônibus no México, oferendo os mesmos recursos para quem vive no país asteca. No entanto, por mais que os grandes planos estejam guardados para 2015, esses próximos meses também prometem. “Em novembro, reformularemos nosso site, que ganhará um design muito mais moderno. Diminuiremos as etapas de compra e seremos assim o único portal do Brasil que possibilitará ao usuário a aquisição de passagens rodoviárias em apenas cinco cliques, de forma simples, fácil e segura. É importante dizer também que melhoraremos o conteúdo sobre as cidades e a oferta das viações para trechos ainda pouco explorados online”, comenta.

assine nosso feed

compartilhar